em directo Featured

Mira, un Lobo! e o novo “Heart Beats Slow”

Por em 18 Mai 2016

hearbeatslow

Mira, un Lobo! Mira, mira; o disco “Heart Beats Slow” sai a 20 de maio. Ei-lo, pelo próprio:

Numa frase apenas, quem é Mira, un Lobo! ?

É Luís F. de Sousa, um musico que gosta de melodia e de música como forma de catarse.

Um adjectivo que caracterize a música de Mira, un Lobo! ?

Intensa.

Porquê o título de “Heart Beats Slow” para o novo disco?

Porque mesmo na depressão, o coração esmorece mas não pára. Só isso já abre a possibilidade de voltar a bater forte outra vez. Este disco é um reflexo disso mesmo. De um momento menos bom, mas não derradeiro. Um caminho sonoro que, a cada tema, me ajudou a exorcizar a dormência e a, eventualmente, voltar a viver as coisas com maior intensidade e com ritmo cardíaco bem mais acelerado.

Em duas ou três linhas, como se caracterizaria o novo disco?

É uma espécie de diário emocional sonoro, com eletrónica de balanço lento mas intenso, que favorece sempre a melodia. Até nos momentos em que reflete tristeza, enaltece a beleza em detrimento do que de mais feio a infelicidade nos traz. Esse caminho, que entendo ser de uma beleza algo intima e silenciosa, também se faz de explosões de dopamina, de gritos sonoros, de euforia, até porque a bipolaridade costuma andar de mãos dadas com a depressão.

É um disco que não se afunda em lamentos. Que os celebra, é certo, mas que também se sabe libertar deles, abrindo o caminho para sensações e sentimentos bem melhores.

Qual a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ de “Heart Beats Slow”? Porquê?

O tema que dá nome ao disco, “Heart Beats Slow”. Pelas mesmas razões que expliquei nas duas perguntas anteriores. Essa música tem a viagem completa e resume na perfeição o disco.

Uma razão muito forte para ouvir o novo disco?

É verdadeiro. Não teve filtros, nem nasceu de propósitos ou conceitos. Aconteceu como  uma espécie de desabafo emocionado que não se controla. É um disco com 10 canções de coração na boca.

O que esperar de Mira, un Lobo! ao vivo?

Apesar do processo solitário que foi fazer este disco, o projeto ao vivo será apresentado por uma banda com quatro elementos, que se dividem entre as vozes, os sintetizadores e a bateria. Estamos neste momento a começar a trabalhar nisso. A ideia é que seja fiel ao que encontramos no disco, ainda que de forma mais forte e acentuada.

Como vão ser os próximos tempos de Mira, un Lobo! ?

Para além das ações de promoção agendadas e de dois vídeos planeados para os próximos dois singles, confesso que não tenho as coisas muito definidas ou idealizadas para o futuro. O disco nasceu sem nome e sem um plano. Não era para ser editado e acabou por ser editado por uma editora alemã no mundo inteiro. Não tinha ideia de levar as musicas para a estrada e estou neste momento em ensaios para começar a tocar ao vivo. Tomara que os próximos tempos sejam assim, incertos mas carregados de boas surpresas.

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.