em síntese

“Contracultura” dos Gazua, em síntese

Por em 10 Mar 2011

Com três álbuns em três anos, uma coisa parece cada vez mais clara. Os lisboetas Gazua estão cada vez melhores. Parece ser cada vez mais claro, qual o espaço de acção do grupo de João Corrosão (voz e guitarras), Paulinho (baixo) e Paulo Corvo (bateria). Com uma elevada consciência social, a música dos Gazua continua a traduzir-se por uma forte crítica social e política. Até lhe podemos chamar de rock de intervenção, neste caso, com música e atitude claramente punks. Mais eficazes do que nunca e com as mesmas influências de sempre, deve ainda ressaltar-se um nível de produção cada vez mais efectivo; muito bom. Voz e instrumentos ajudam a todos os níveis a marcar a posição que os Gazua ocupam hoje no espectro musical luso. Uma posição de charneira no seu género. Uma posição onde melodia, refrão e combate social remam no mesmo sentido. Com muita persistência. Com muita energia.
Os Gazua são isto e nós agradecemos; muito.

Ouvir Gazua

capa de Contracultura
“Contracultura” – Gazua (Edição de Autor, Raging Planet, 2010)

01 A Mudança Que Queres Ver
02 Preocupa-te
03 Ele Já Não Respira
04 Mais Significado
05 Morreu o Coveiro
06 Chamando Urano
07 Perigo Eminente (És o Teu)
08 Corpo Oco
09 Divagueando
10 Casa dos Fantasmas
11 Nunca Estou Satisfeito

género: rock
www.myspace.com/ragingplanetrecordsportugal

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.