em síntese

“Troubadour” – Lula Pena

Por em 13 Jul 2010

Apanhado pelo feitiço. Em cheio. Como pode o tempo passar desinteressadamente sem sentir mais vezes uma alma assim. Custa a crer que a vida e o tempo nos atraiçoem desta forma. Não é justo. Não era.
“Troubadour” é uma enorme paixão, um enorme grito revelador de uma voz e uma guitarra que de nada nos servem calados. “Troubadour” é um elogio à palavra sem fronteiras, ao cruzamento de emoções e destinos díspares. Até parece que cada acto dava um disco inteiro; um filme. É absolutamente brilhante o espírito de rapsódia que atravessa o álbum; que atravessa cada um dos actos que o compõem. É brilhante como se unificam várias canções numa só e como estas sobrevivem com toda a naturalidade ao uso das mais diversas línguas. “Troubadour” não é apenas um disco, é essencialmente um incrível exercício artístico.
Obrigado!

Ouvir Lula Pena

capa de Troubador8
“Troubadour” – Lula Pena (Mbari, 2010)

01 Acto I
02 Acto II
03 Acto III
04 Acto IV
05 Acto V
06 Acto VI
07 Acto VII

género: alternativa
www.mbarimusica.com

TAGS
RELATED POSTS
4 Comentrios
  1. tomé moreira de carvalho

    30 Jul 2010

    lula,

    ouvindo phados, recordo saudades futuras de um romancero gitano em ruínas cármicas, camélias em sorrisos…
    não havia como saber chegar minha voz a Tua…
    se saudades recordares de quem sou ou fui e lendo me aqui como assim nesta crepuscular tarde presente te ouço na minha Biskra príncipe real quando assim a tua voz chegar estarei por perto.

    um amigo gitano y lejano que de ti siempre se acuerda

    beso y gracias por tus ventanas en mis flores marchitadas.

    T.

  2. Rui Dinis

    17 Jul 2010

    Exacto, o que não invalida que continue a ser muito bom. E é.

  3. joão

    13 Jul 2010

    a selecção musical deixa muito a desejar. não se melancoliza daquela maneira a “gotinha d’água”. é quase ofensivo.
    no concerto da gulbenkian houve vibratos a mais. houve momentos em que a música, de tão intimamente interpretada, não chegava ao público.
    12 anos depois, o pouco que mudou foi para menos bom. o que não invalida que continue a ser muito bom.

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Breves do Twitter
PUB
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.