eventos

XX Festival de Música Moderna de Corroios’2015

Por em 23 Nov 2014

XXCorroios

[NOTA DE IMPRENSA]

20 Anos a Apoiar a Nova Música Portuguesa

Desde o ano de 1996 que se realiza o Festival de Música Moderna de Corroios, cujo objetivo é o estímulo, promoção e divulgação de novos projetos musicais a nível nacional.

Desde o seu início, o evento ganhou crescente importância, sendo hoje classificado por muitos profissionais do meio musical e por quem nele tem participado, como um dos melhores e mais importantes festivais de música moderna portuguesa, no seu género, que se realizam no nosso país.

Para comemorar os 20 anos do Festival, e depois de ao longo dos anos termos recebido em Corroios centenas de projetos oriundos de todo o país, decidimos este ano “levar” o Festival até às mais importantes cidades do país e a algumas salas emblemáticas, no que à música/músicos diz respeito, bem perto dos locais de proveniência da maioria dos projetos que até hoje têm concorrido ao Festival e aproximando-nos daqueles que, este ano, potencialmente se candidatarão, o que será também, pensamos, facilitador da sua participação.

Neste contexto o XX Festival de Música Moderna – Corroios’2015, decorrerá nos dias 7 de março, 1ª sessão no Salão Brazil (Coimbra), 14 de março 2ª sessão no Hard Club (Porto), 21 de março 3ª sessão no Popular Alvalade (Lisboa) e 28 de março, a final no Cine Teatro do Ginásio Clube de Corroios.

Daqui e para memória futura, com a maioria com as suas primeiras canções produzidas e editadas em CD-Ep, brotaram nomes como os «Luazzuri»/1996 (com David Rossi – projecto Zedisaneonlight – Zona Música); «Sirius»/1996 (UHF – alguns elementos fizeram/fazem parte da formação que acompanha António Manuel Ribeiro); «Yellow W Van»/2000 (assinaram contrato com a editora Universal em 2001); «Factos Reais»/2001 (com os trabalhos “Será Justo” editado em 2003 e “Plano B” editado pela Matarroa); «Ashfield»/2002 (segundo lugar no Termómetro Unplugged 2003); «Plasma»/2003 (vencedores em 2004 do concurso “Alarga a Tua Vida” da Alcatel, na categoria Pop-Rock); «The Poppers»/2004 (“Boys Keep Swinging”- Rastilho Records-2006); «UMEED» e «Sugar»/ 2005; «New Connection»/2006 (“Guts” – Mouraria Records – 2006); «The Cynicals»/2007; «The Profilers»/2008 (agora Os Lábios); «Fato Feto»/2009; «The Hypers»/2010; «Skills and the Bunny Crew»/2011; «Planeta Vaca»/ 2012; «Homem de Marte /2013» e «Vira Casaca» /2014, entre muitos outros como: «Easyway», «Orgasmo», «Triplet», «You Should Go Ahead», «Dapunksportif», «Skalibans» ou «Meu e Teu», caso único a nível nacional.

Consultem o regulamento 2015.

[SÍTIO]

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.