há 1 ano...atrás

HÁ 1 ANO ATRÁS|Miosótis+Izumi+Bringing The Day Home

Por em 19 Jul 2007

Há um ano atrás escreveu-se aqui…

Por formas progressivas…umas mais que outras é certo.

> Miosótis
foto de Miosótis
Oriundos de Peniche, os Miosótis têm a sua origem nos já longíquos anos 70, ainda como uma amadora “banda de sótão”. Já em 2005, editaram o excelente “O Monstro e a Sereia” – ainda assim, pouco ouvido com a atenção merecida, disco feito do cruzamento de toda a história do grupo com as suas próprias influências; do mais tradicional ao experimental, passando pelo jazz, o espectro musical dos Miosótis é assim como que um aventura sonora – progressiva – onde nem o aspecto lírico é descuidado. Uma referência para a participação no disco de Manuel Cardoso, líder histórico dos Tantra.
Os Miosótis são Álvaro Silveira – voz e guitarra acústica, Paulo Chagas – saxofone e flautas, Fernando Simões – trombone e voz, Vasco Patrício – guitarra eléctrica, Alberto Leitão – bateria e percussões, César Delgado – baixo, Carla Delgado – voz e David Vicente – teclados compõem os Miosótis.

tipo Alternativo/Progressivo
som Ouvir

> Izumi
foto de Izumi

Metal progressivo, alternativo, algo teatral e melódico quanto baste, o som dos Izumi tem algo de misterioso e original. Formados em 2001 em Castelo Branco e compostos por Emanuel Nunes (voz), Dário Vaz (baixo), Hernani Cajado (guitarra e programações) e Ricardo Lourinho (bateria), os Izumi têm na sua “Demo” de 2003 o seu melhor cartão de visita – dentro e fora. Não é um metal clássico – longe disso; é feito de uma fusão entre os mais variados elementos sonoros, dos mais sombrios, guturais aos mais singelos e primaveris.
Parece estranho…mas vale bem a pena.

tipo Metal Progressivo/Alternativo
som Ouvir

> Bringing The Day Home
foto de Bringing The Day Home
Rumo a Alverca. Formados em 2005, o trio que compõe os Bringing The Day Home dá neste momento ainda os seus primeiros passos. Compostos pela guitarra de João Freire, pelo baixo de Nuno Vaz e pela bateria de Andre Palma, Bringing The Day Home partiu da vontade dos seus três elementos evoluírem bem para lá das covers. Ainda há procura das melhores condições de ensaio e de gravação, a banda de Alverca é mais uma das recentes propostas a navegar pelo mar do rock mais alternativo, instrumental e explosivo, bem sustentado pela electicidade da guitarra.

tipo Rock Alternativo
som Ouvir

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.