Featured olhares

Assobio e o “fado 2.0”

Por em 22 Set 2013

Finado o Caixa Alfama, parece-me uma boa altura para voltar ao fado do projecto Assobio. Primeiro, porque é um fado diferente; segundo, porque é sempre fado. E é sempre fado porque Vanda Rodrigues tem o fado na voz; porque os temas interpretados são clássicos de sempre; e porque César Prata, mesmo sem viola e guitarra, tem o fado na alma. Mas César Prata não tem apenas o fado na alma, em boa verdade, o compositor tem a música na alma e o dom da experimentação no coração. Em Chuchurumel foi assim e no homónimo disco de estreia (TMG, 2009) de Assobio assim foi. O que César Prata faz, acima de tudo, independentemente da companhia, é mostrar-nos que são poucos os limites para a imaginação, e que a música é apenas música, faça-se como se fizer. E se importa o sentir. Em “fado 2.0” (Reque Rec, TMG, 2012), para além da voz de Vanda Rodrigues, é o assobio, a guitarra sintetizada, o laptop e as programações de César Prata que nos despertam a saudade. [FADO | FUSÃO | OUVIR]

assobio_fado20

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Breves do Twitter
PUB
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.