curtas Featured olhares

Curtas | 2014 com Gonçalo Porta Nova

Por em 4 Jul 2014

louisiana

Premiado com um dos prémios de Junho do TRADIIO, Gonçalo Porta Nova está hoje em destaque n’a trompa; o próprio e o seu disco “Louisiana”. É a curta de hoje:

Como nasceu o ‘projecto’ Gonçalo Porta Nova?
O projecto nasceu nas primeiras noites da mudança para o campo. A casa estava completamente vazia, e como não havia electricidade, a única fonte de calor e luz era uma velha salamandra à volta da qual passava as noites. Entre momentos de introspecção e composição sairam assim alguma das musicas do 1º trabalho. Acho que acabou por ser um processo de reinvenção de mim próprio enquanto ser humano e elemento biológico de um todo muito maior.

O que move Gonçalo Porta Nova na música?
Um voraz desejo de expressão que continua sempre inacabado. A musica para mim é a tradução de uma mensagem que ecoa no nosso interior durante toda a vida. Por vezes andamos atarefados ou preocupados demais para ouvi-la…

Um adjectivo que caracterize a música de Gonçalo Porta Nova?
Um destes 3: Simples, directa e perturbada.

Porquê o título de “Louisiana” para o novo disco?
Louisiana foi o nome que dei à quinta quando lá cheguei pois parecia um pantanal, a lama era tanta que era quase impossivel andar para onde quer que fosse e pareceu-me bem que esse nome transpirasse para o novo disco uma vez que o mesmo trata do processo de reinvenção que estava a passar.

Numa frase apenas, como caracterizas o novo disco?
É um disco rude e ofensivo tocado em harpas J

Se tivesses de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ Gonçalo Porta Nova, qual escolherias? Porquê?
A musica que melhor encarna esse espirito é aquela que tem o mesmo titulo do album, “Louisiana”, pois é nela que está vertido o sentimento de reinvenção humana e reencarnação no meio da vida.

Aponta duas razões para ouvir – e mesmo comprar – o teu novo disco?
O facto de ser um disco honesto e frontal sem subterfúgios ou acessórios e também o facto de permitir, a quem ouve, partilhar um pouco de todo este processo de adaptação a uma vida mais simples despreocupada.

O que podem esperar as pessoas que forem ver Gonçalo Porta Nova ao vivo?
Emoção, suor e lágrimas :D… apenas e só a honestidade e humildade que caracterizam este 1º trabalho

Propõe um disco da música portuguesa que te tenha agradado nos últimos tempos – o teu não vale?
Bem sei que pode parecer suspeito mas adorei o ultimo trabalho do Carl Mendes (Tales & Facts ´Bout Broken Hearts), que tive a oportunidade de ouvir na integra. Julgo que é a continuação do excelente trabalho que ele tem vindo a desenvolver, e acho que é uma boa aposta para o futuro da musica portuguesa, uma musica que se quer universal e entendida por todos. Também não posso esquecer os Stone Slaves que continuam a brindar-nos com trabalhos espectaculares e que de certo atingirão o mainstream internacional a curto trecho.

Como vai ser o Verão de Gonçalo Porta Nova?
O verão vai ser passado a apanhar os melões e melancias que semeei na horta e a montar as estufas para a produção de cogumelos, entre todos os afazeres normais do dia a dia numa quinta. [OUVIR]

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.