olhares

Jerome Faria em “Overlapse”

Por em 19 Abr 2012

“Overlapse” é o novo registo do madeirense Jerome Faria, neste, em nome próprio. E isto é muito importante. É o mesmo artista dos sons que conhecemos apenas por NNY, o que até poderia ser quase a mesma coisa – mas não é, olhando para a electrónica experimental de múltiplos ambientes de “Overlapse”. E disto há poucas dúvidas pois é através desta que Jerome Faria melhor se exprime.Com um historial de múltiplas edições e colaborações que o levou já aos mais recônditos e diversificados recantos da electrónica experimental, nesta, Jerome oferece-nos algo com uma vontade diferente de respirar. Há em “Overlapse” algo de humanizado, algo que nos transporta para sensações claramente mais terrenas. É lento e pausado o movimento sonoro em “Overlapse”. Respira e dá tempo de respirar. Sente-se na pele. Profundamente ambiental, parece haver neste uma apreensão do natural, em crescendo como se acompanhasse de alguma forma o raiar do dia. É o som da noite, do amanhecer, das cigarras, das ondas a fugirem do mar pela areia fora, tudo numa melancolia minimal, até difusa. Sente-se em “Overlapse” como que uma assunção do homem face ao semi-anonimato de NNY; ao maquinal NNY. É um Jerome Faria disponível para se afirmar de carne e osso, desperto para um mundo mais distante do virtual e das virtualidades desse novo mundo. Sem nunca o ignorar.
Sejamos pois bem-vindos ao novo mundo de Jerome Faria. O disco saiu hoje, via Enough Records.

Download Legal de “Overlapse”
Ouvir e/ou Comprar “Overlapse” (com ficheiros em alta qualidade, faixas bónus e um booklet digital)

Overlapse
“Overlapse” – Jerome Faria (Enough Records, 2012)

| EXPERIMENTAL |
www.nothing.scene.org/nny
www.facebook.com/jeromefaria
www.myspace.com/earational
enoughrecords.scene.org

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Breves no Twitter
PUB
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.