recordações

“Breaker” – Sei Miguel

Por em 17 Mai 2010
Porquê “Breaker”, o primeiro álbum a solo de Sei Miguel? Porquê “Breaker” se não é sequer o melhor álbum do ex-Moeda Noise? Discutível, eu sei. Um simples ‘porque sim’ até poderia ser suficiente, mas para o caso, não é.  Essencialmente, porque mesmo sendo ainda o primeiro disco de Sei Miguel, há já nele todas as marcas do trabalho que o músico viria a desenvolver nas  décadas seguintes. Criatividade; intensidade; improviso; magia jazz. Depois, porque tem Luis Desirat na bateria, José Ribeiro no baixo eléctrica, Bruno Rascão na guitarra eléctrica, Manuel Veiga no Yamaha dx-21, Rodrigo Amado no saxofone alto e Fala Mariam no trombone de varas. Essencialmente, porque tem Sei Miguel e o seu inconfundível trompete de bolso. São músicas modernas que se confirmaram indiscutivelmente nos anos seguintes; por cá e além fronteiras. É só por isto. Porque merece.
“Breaker” foi gravado ao vivo o Teatro do Século, no Ritz e no Hot Clube.

capa de Breaker
“Breaker” – Sei Miguel (Ama Romanta, 1988)

1. Breaker
2. Thirsty?
3. The Mirror
4. Key Blues About Buildings
5. Non-Entity
6. I Never Talk to You
7. Blue Rose
8. Gate

género:improvisada
rt2.planetaclix.pt/seimiguel

TAGS
RELATED POSTS
2 Comentrios
  1. tiago morgado

    18 Mai 2010

    quando disseste que este tinha sido o seu primeiro album a solo eu já estava a ver.. é que ele disse aqui há tempos que só tocava a solo (sem ninguém a acompanhá-lo) quando tivesse um encontro com deus.. até lá, nada.. por momentos até pensei que fosse um álbum novo e que ele tivesse mesmo tido o tal encontro com deus.. mas pronto

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.