Por em 25 Abr 2004

-Concertos-
Final do “Rocktaract” em Santa Maria da Feira

Dia 24 de Abril foi dia da grande final do 6º Concurso Música Moderna de Santa Maria Feira. Já se vê que a Trompa andou pelo Norte e aproveitou para dar um salto à bela Santa Maria da Feira.
Abriram os Flunk. Sem ideias, sem orientação e com muito barulho à mistura numa cena meio apunkalhada, os Flunk despejaram os seus cinco temas bem sonoros mas sem grandes pontos de interesse. Nunca se chegou a perceber por onde iam. Inconsequente a interpretação final, brincadeiras tristes com bonecas insufláveis. Francamente, bem dispensável…
Em segundo tocaram os New Connection numa apresentação personalizada, a mais conseguida e sentida da noite. Com uma sonoridade bem centrada no campo alternativo do pop-rock, a actuação dos New Connection acabou por ser a único excepção da noite ao rock quase sempre puro e duro.
Os Rope , com o maior número de apoiantes entre o público, tiveram uma apresentação escorreita, certinha mas sem grandes momentos de êxtase senão o “cover” final apresentado pela banda com uma excelente recuperação de P.J.Harvey. Os Rope formados em 2003, prometem bastante mas na noite de ontem faltou ainda algo mais…
Os Tétanus se por momentos procuraram igualmente fugir à dureza do rock e assumir alguma diversidade sonora, acabaram por cair igualmente num vazio de mensagem, não chegando aonde se chegou a pensar que conseguiriam chegar. Interpretação simples mas bem interessante de Depeche Mode.
Como convidados os Dealema deram o show do costume, com a trupe do boné ao rubro mas o resto do público algo perdido num bocejo.
De modo geral não foi uma grande final. É certo que é um concurso de rock, é certo que há quem defenda que muito pouco existe por inventar neste campo, mas ontem, houve realmente muito pouco de novo, na maior parte das apresentações, tendo o rock como pano de fundo, e um conjunto de vocalistas com excelente presença em palco, foi um rock sem alma, sonoro mas sem qualquer tipo de novidade, estereotipado, com uma voz mas com pouca (ou nenhuma) mensagem.
Num total de 20 temas, saliente-se o facto de não se ter ouvido um único cantado na língua lusa. Salvem-se os Dealema. Muito power, pouca melodia, fugindo os New Connection a esta máxima e os Tétanus a espaços fazendo a mesmo. No final o júri premiou tal diferença, os New Connection foram merecidamente os grandes vencedores. Os Tétanus arrecadaram o segundo lugar tendo os Rope ocupado o terceiro posto.
D.J. Álvaro Costa terminou a noite em grande animação.


Rope

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.