A TROMPA

Disco da Semana


artigos recentes


LIGAÇÕES QUENTES


Arquivo


No Verão com Os Tornados

Rui DinisRui Dinis

Com um novíssimo EP que é verdadeiro dinamite – com distribuição gratuita no formato digital, Os Tornados estão hoje na rubrica “No Verão com…”; Tiago Gil (guitarra e voz) deu as respostas:

Porquê e como nasceu o nome Os Tornados?
Nem sempre fomos Os Tornados. Foi-nos negado o registo do nome Conjunto Contrabando na altura em que fomos convidados para integrar a colectânea Novos Talentos FNAC Música 2008. Depois de uma avalanche de nomes possíveis e imaginários que cada um dos elementos foi trazendo para cima da mesa, democraticamente assumimo-nos como Os Tornados.

O que move Os Tornados?
O gosto incessante por música e, não menos importante, a amizade.

Um adjectivo que vos caracterize como banda?
Ortodoxos, uma vez que somos verdadeiros nas nossas convicções.

Numa frase apenas, como caracterizam o novo disco?
Dinamite! é um disco feito à nossa medida.

Se tivessem de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ dos Os Tornados, qual escolheriam? E porquê?
“Sai da minha beira”. Acabou por se mostrar uma canção que nos ensinou a perceber que no século XXI continua ainda a existir um grande fosso entre actualidade e mentalidade. Ser actual ainda não é ser evoluído mentalmente e culturalmente. O ano em que vivemos e a mentalidade que subsiste mostra o carácter de cada um.

Apontem duas razões para ouvir – quiçá comprar – o vosso novo disco?
Somos uma banda que faz música honesta, independente e com manifestações permanentes de prazer.

Querem propor um disco da música portuguesa que vos tenha agradado nos últimos tempos – o vosso não vale?
Valsa da Meia-noite – Os Tártaros (Compilação, Edisco, 1997).

Para os Os Tornados a Internet é…
Acesso a todo o tipo de informações, acesso a uma ampla variedade de recursos e serviços, possibilidade de comunicar instantaneamente e ininterruptamente e um dos caminhos que todos os artistas podem seguir para divulgarem os seus trabalhos.

Há quem insista que o rock morreu. Morreu ou não?
Hoje fala-se disso porque o jornal Inglês The Guardian proclamou a morte do rock, uma vez que se baseou na lista dos 100 singles mais vendidos no Reino Unido em 2010, tendo em conta que da mesma lista só fazem parte três canções rock. Na nossa opinião, independentemente de o estudo não revelar números relativos a outras formas de aceder a música, uma vez que a queda das vendas faz com que se torne num índice pouco fiável para se analisarem a reacção dos consumidores perante a música que ouvem, existirá sempre o intervalo compreendido entre a centésima primeira posição e o infinito. Para Os Tornados a imensa minoria importa e a música que fazem não depende de tendências.

Como vai ser o resto do Verão para os Os Tornados?
Neste momento estamos a promover o EP Dinamite!. Em breve, e como sabemos que já temos datas reservadas a partir do final do mês de Agosto em diante, vamos subir aos palcos e fazer aquilo que nos dá mais prazer.

Download Legal de “Dinamite!”

foto d'Os Tornados
Os Tornados – “Dinamite!” (Bronca! Discos, 2011)

| ROCK ‘N’ ROLL |
www.ostornados.com
www.myspace.com/ostornados
www.facebook.com/ostornados

Rui Dinis
Author

Rui Dinis é um pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado intermitentemente desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Comments 0
There are currently no comments.