curtas Featured

@c sobre o novo “Three-Body Problem”

Por em 31 Mar 2016

Dupla incontornável da cena experimental lusa, os @c estão de regresso com um novo disco. “Three-Body Problem” é o seu título, em nova edição da Crónica Electrónica. A dupla deixou-nos algumas palavras sobre o novo disco:

Numa frase apenas, quem são os @c? 
Novo disco do projeto @c de Pedro Tudela e Miguel Carvalhais — com colaborações de Angelica V. Salvi, Susana Santos Silva, Ricardo Jacinto e João Pais Filipe.

Um adjectivo que caracterize a música de @c?
Experimental

Porquê o título de “Three-Body Problem” para o novo disco?
Composto a partir da banda sonora criada para o espectáculo “Agapornis” do Teatro de Marionetas do Porto, “Three-Body Problem” explora as relações de tração entre timbres e estruturas rítmicas.

carvalhais_tudela

Em duas ou três linhas, como se caracterizaria o novo disco?
O processo de trabalho do @c sempre foi colaborativo e este é um dos discos mais colaborativos que produziram até à data. O processo de composição é conceptual e muito estruturado, mas procura a emergência e o imprevisto, por isso se torna também muito plástico, tratando o som como matéria a moldar e a partir da qual as várias peças vão nascendo organicamente.

Qual a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ de “Three-Body Problem”? Porquê?
As 9 faixas do disco foram compostas como um contínuo, como uma única peça. O vídeo de LIA já publicado avança a faixa 5, “115 (Transcendence)”, no lançamento do disco, a 19 de Maio no Passos Manuel no Porto, serão estreados vídeos de outros autores que interpretarão as outras faixas do disco.

Uma razão muito forte para ouvir o novo disco?
Os discos do @c são trabalhados meticulosamente, num processo que muitas vezes é muito longo… “Three-Body Problem” não é uma excepção, tendo sido desenvolvido em estúdio durante mais de dois anos. O cruzamento do trabalho electrónico e computacional de Tudela e Carvalhais — muito próximo da música concreta, de um experimentalismo absoluto, e da arte sonora — com as performances de Susana Santos Silva (trompete), Angelica V. Salvi (harpa), Ricardo Jacinto (violoncelo e electrónica) e João Pais Filipe (percussão), resulta num álbum que é um manancial de surpresas sonoras e uma experiência de escuta exigente mas muito recompensadora.

O que esperar de @c ao vivo?
Ao vivo, o @c nunca se repete, nem apresenta performances previsíveis. Os próximos concertos irão explorar sistemas multi-canal em contexto acusmático, colaborações com outros músicos e performances audiovisuais. Temos concertos já marcados na SMUP (28 de Maio), em Basel e Freiburg (Junho).

Como vão ser os próximos tempos de @c?
Neste momento estamos muito focados no desenvolvimento de instalações sonoras que serão apresentadas no Serralves em Festa (Junho, no Porto) e em Lisboa (Setembro).

Mais informação sobre o disco: https://cronica.bandcamp.com/album/three-body-problem

3bodyproblem

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.