recordações

RECORDAÇÕES|"Cinefilias e Outras Incertezas" – José Medeiros

Por em 1 Dez 2006

Regressado dos Açores e empurrado pelo fascínio que este micaelense exerce sobre este que vos escreve, a recordação apenas poderia ser uma: José Medeiros, ou apenas Zeca…
Vencedor do prémio José Afonso de 2005 pelo álbum “Torna Viagem”, José Medeiros é aqui recordado por uma viagem ocorrida há mais tempo…um pouco mais distante; “Cinefilias e Outras Incertezas”, disco de 1999, é a razão destas parcas palavras.
Nascido em Vila Franco do Campo em 1951, José Medeiros foi inicial e essencialmente conhecido pela sua faceta de realizador da RTP-Açores para a qual realizou inúmeros trabalhos televisivos. No entanto e depois, houve música, felizmente que houve música.
Notável e multifacetado artista, Zeca Medeiros é um verdadeiro embaixador das tradições e paixões do povo açoriano, da sua cultura, tristezas e alegrias, da sua saudade. Carismático, voz rouca, a sua música é feita de poesia e embalo, como se das ondas que afagam os ilhéus e cortam o horizonte, um povo se abrisse ao mundo cheio de vontade e esperança. “Cinefilias e Outras Incertezas” é isso e muito mais, é um notável mundo de mestiçagem; popular, tradicional, açoriano e de todos, este é um disco aberto ao mundo servido por um inesgotável leque de excelentes músicos (Rui Leite – contrabaixo; José Sarmento – piano e sintetiador; Manuel Rocha – violino; Quiné – percussões; João Lima – clarinete e sax alto; Carlos Peninha – guitarras; Carlos Rocha – guitarra acústica; Mike Ross – tuba; Álvaro Melo e Ricardo J. Dias no acordeão; Jorge Salgado – flautas; Carlos Frazão – teclados, entre muitos, muitos outros).
Se a poesia varre “Cinefilias e Outras Incertezas” com um poder absolutamante fulminante, os arranjos construídos em redor de um equilíbrio assustador entre o tradicional/popular e o contemporâneo, fazem deste disco um exemplo cultural extraordinário – açoriano, português.
Fabuloso.

capa de Cinefilias e Outras Incertezas
“Cinefilias e Outras Incertezas” – José Medeiros (Memórias, 1999)

tipo Tradicional/Popular

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.