recordações

RECORDAÇÕES|"100 Anos de Maio" – Vários Artistas

Por em 1 Mai 2007
“A Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT), no seu primeiro congresso realizado em 1886 em Genebra, fixou as ‘8 horas como limite ao dia de trabalho'”. Sem esquecer algumas tentativas anteriores, radica-se aqui a origem da luta organizada do proletariado mundial pela redução da jornada de trabalho que era então de 14, 12 e 10 horas na indústria e no comércio, e de sol a sol na agricultura.”(lê-se na contracapa do 2LP)É o dia certo…
…o dia certo para recordar uma das mais interessantes compilações que algum dia pude ouvir. Chama-se “100 Anos de Maio”, é um duplo vinil editado 1986 pela CGTP-Intersindical e pretendia, no ano em que foi editada, comemorar o centenário do 1º de Maio – está bom de ver.
São tantos e tantos, os nomes. São tantas e tantas, as canções; sempre o mesmo desejo, o mesmo sonho: a liberdade, a democracia, os direitos do trabalhador. Realidade. Vontade. Respeito.
São muitos os motivos de interesse, alguns, até inéditos na altura, como eram os temas de Vitorino, Maria Guinot, Sérgio Godinho, António Vitorino de Almeida, Manuel Freire, Carlos Alberto Moniz, José Jorge Letria, Pedro Barroso, José Barata Moura e Samuel.
Sobre o disco e perante a árdua tarefa de escolher apenas um tema em cada face, começo pelo grande e franco “O Velho Danado” de Fernando Tordo – bem actual; depois, o gigante “As Portas Que Abril Abriu”, numa enorme declamação do não menos enorme Ary dos Santos; “Remendos e Côdeas” de José Mário Branco marca a face C – também com G.A.C., Sérgio Godinho, Júlio Pereira e Carlos Mendes; por fim, como não podia deixar de ser, na face D, a apropriada “Manifestação” de Samuel.
Grande documento!

capa de 100 Anos de Maio
“100 Anos de Maio” – Vários Artistas (CGTP-Intersindcal, 1986) – capa truncada

Face A
01 Tejo Que Levas as Águas – Adriano Correia de Oliveira
02 Maio – Vitorino
03 Homenagem às Mães da Praça de Maio – Maria Guinot
04 Festa da Primavera – Carlos Paredes
05 O Velho Danado – Fernando Tordo
06 Hoje – Paulo de Carvalho

Face B
01 O Madrugar de Um Sonho
02 As Portas Que Abril Abriu – Ary dos Santos
03 Só Ouve o Brado da Terra – José Afonso
04 Alvorada em Abril – Janita Salomé

Face C
01 Ir e Vir – G.A.C.
02 Remendos e Côdeas – José Mário Branco
03 Improviso – António Vitorino de Almeida
04 Elogio do Artesão – Sérgio Godinho
05 Nortada – Júlio Pereira
06 Chão do Vento – Carlos Mendes
07 Cais das Tormentas – Manuel Freire

Face D
01 Liberdade – Carlos Alberto Moniz
02 Fábula de Maio – José Jorge Letria
03 Oração – Trovante
04 Fado da Má Vida – Pedro Barroso
05 Operários Somos – José Barata Moura
06 Manifestação – Samuel

tipo Tradicional/Popular

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.