avisos à navegação

AVISO À NAVEGAÇÃO|Sem rede mas não só

Por em 30 Nov 2008
A ideia era escrever hoje qualquer coisa de jeito – como quase sempre, mas tal como ontem, e porque a banda larga de uma dessas empresas que a vende nunca é tão larga como a pinta – às vezes é até patética, não deu para mais do que isto. É pena. Tenho sempre muita pena. Enquanto se fala do filme “Amália” na RTP2, no Câmara Clara, e os CD’s de In tha Umbra, The Act-Ups, Zella, Ruben Alves, X-Wife, Projecto Fuga, noiserv, Flirt, SUPA e Luís Costa esperam por um leitor de CD que nunca se mostrou disponível, também as palavras acabaram por secar sem saliva para as cuspir. Como o portátil também não ajudou – mesmo nada, fico-me mesmo por aqui.
Tenho pena mas amanhã há mais.
TAGS
RELATED POSTS
3 Comentrios
  1. Rui Dinis

    2 Dez 2008

    Boas amigos,

    É mesmo por isso que quero mudar de serviço e não sei para qual. Estou com o ‘batráquio’ pela raiz dos cabelos, mas francamente, as alternativas são tão más que já ando nesta angústia há alguns meses. Mas por acaso a banda larga deste fim-de-semana até era da têmênê…

    Desabafa amigo’anonymous’, desabafa…331 em dias bons :D. Luta, luta mas não te aborreças em demasia, há sempre alguém que não merece. Sobre o resto, kaga, como escreve agora a rapaziada…

    Grande abraço

  2. Manuel Melo

    1 Dez 2008

    Pois, estas coisas da Internet em Portugal são do piorio.
    Há uma semana fiquei sem net. Aliás, é uma situação recorrente: ao Domingo, a netcabo apaga-se aqui e volta na Segunda-feira. Ora, no passado Domingo, farto da situação e com uma peça sobre Mão Morta para enviar para um jornal, peguei no telefone e mandei vir com o suporte. A senhora que me atendeu confirmou que, sim senhor, eu tinha quebras de serviço, ía passar o problema para o departamento técnico e depois ligar-me-iam. Assim foi. Passado uma hora liga-me um artista e quando atendi o telemóvel verifiquei que já tinha sinal no modem, mas não tinha net. Então o homem lá me explicou que estava tudo bem e ele conseguia comunicar com o meu modem. Perguntou-me depois se eu tinha xp ou vista. Respondi-lhe que, se quisesse, fazia boot em xp, mas naquela altura estava em Linux Ubuntu Studio Hardy Heron 8.04. Aí… o homem não teve dúvidas: “Ah, isso é do Linux. Nós não damos assistência a Linux, mas se o senhor quiser usar a responsabilidade é sua”. Lindo, hein? A (ir)responsabilidade que eu tenho em usar o sistema operativo que 80% dos servidores usam. Sou mesmo burro. A netcabo não dá assistência a Linux – sim, eu sei – mas usa servidores Linux na rede, senão aquela bosta nem se mexe. Mas tudo bem, se eles acham que um tipo deve ter um sistema operativo vulnerável, lento, perigoso, que se protege do utilizador e que não vale nenhum, eu arranco na “consola de jogos”: Windows. Feito isso, continuei sem ter net e aí lembrei-me que o esperto tinha-me renovado o ip e então eu tinha de reiniciar o meu router. Quando lhe disse isso, ele perguntou-me logo se o router fora fornecido por eles. “Não, é um Linksys BEFSX41”, respondi eu. Resposta dele: “Ah, mas não damos assistência a routers que não são dos nossos”. Aí, chegou. Disse ao homemzinho: “Olhe, eu não quero assistência para nada. O que eu quero é o vosso serviço a funcionar. Se o serviço funcionar e a luzinha de Status do meu modem estiver fixa, eu desenrasco-me. Agora não me faça é pela enésima vez ir a Iniciar, Programas, Blá Blá Blá (…) se eu tiver sinal, de redes percebo eu. Aliás, percebo eu e os programadores de Linux, dado que o sistema operativo do pinguim faz tudo sozinho. E olhe, já estou de novo em Linux e tenho net. Como vê, não era do Linux nem do meu router não fornecido pela Netcabo. Eu não tinha net porque a luz de status piscava e, como confirmou a sua colega, eu estava sem acesso”.
    Mas, enfim, a qualidade do serviço é esta. Tudo isto para dizer que estes gajos insistem que a culpa nunca é deles. Talvez por isso mandem sempre a facturinha para casa, mesmo quando um tipo está sem acesso mais de 48 horas. Se calhar a culpa é do Linux, não?

    Abraço e boa sorte,
    Manuel Melo
    http://www.sinfonias.org

  3. anonymous

    1 Dez 2008

    por incrivel que pareça o meu http falhou hoje quase todo o dia. creio que o facto de a net andar lenta e chegar mesmo a falhar em alguns pontos do pais se deva ao facto de os ISPs andarem a reforçar sinais de linha em alguns pontos especificos para poderem avançar com serviços de televisão digital, etc., etc.

    em relação ao filme amália vi e ouvi alguns comentários na rtp2 de facto, ja nao sei se foi no camara clara, se no jornal das 10, mas penso que mais importante do que isso e repreensivel em certa maneira pela falta de visibilidade é a pouca receptividade das massas e da comunicação social a alguns dos trabalhos que referes como por exemplo noiserv (em particular: gostei mesmo muito do ultimo trabalho) e X-Wife. sinais de analfabetismo por parte da generalidade do publico, sinais de decadencia da industria discografica, crise economica, nao sei, mas o que é certo é que o clima de depressao em que vivemos por vezes afecta de tal maneira os musicos, que mesmo havendo empenhamento na concretização de bons projectos (estou se calhar a por as coisas um pouco na minha pessoa), nao ha editoras interessadas em editar cds, nao ha publico interessado em ouvir a musica, e os musicos na maior parte dos casos nao tem sequer dinheiro para pagar as licensas de direitos de autor (quando ha necessidade disso), quanto mais duplicação de cds..

    isto tudo reflecte-se na maneira como um blog com a qualidade do teu tem apenas 331 subscrições no feedburner.. afinal grande parte da boa musica portuguesa que se faz, passa por aqui, e nem por isso temos sei la 1000-2000 subscrições (que se pensarmos bem e uma minoria das pessoas que possuem internet ca em portugal), quanto mais filas de comentarios aos posts (em grande parte bem merecids)

    isto foi apenas um desabafo de alguem que por vezes se sente impotente face aquilo que se passa hoje em dia, mas que mesmo assim nao desiste de lutar, afinal de contas e para isso que ca estamos

    fiquem bem (rui e leitores do blog)

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.