olhares

“Budja Ba” – Melech Mechaya

Por em 9 Mar 2010

Assim sim!
Em Setembro de 2008, sobre o EP de estreia do grupo, dizia por aqui que os Melech Mechaya deviam ser proibidos de editar EPs. Dizia ainda que ouvir o EP “Melech Mechaya” era “como ir ao baile e vir embora a meio por falta de electricidade ou por alguma hecatombe meteorológica. “Melech Mechaya” é rápido como um foguete, passa depressa, deixando atrás de si um rasto de festa e alegria, mas também de tristeza pelo prazer tão efémero.” Pois bem, chegados a 2009, a festa recomeçou, durando agora o tempo necessário para nos convencer. Em resumo, é a festa que se esperava. Uma festa inteira.
Em abstracto, e não sendo fácil explicá-lo, há música que é muito mais do que isso; pelo que é; pelo que representa. É algo racional, com sentido, que vem de dentro e a torna viva, realista. É algo quase espiritual. “Budja Ba” tem muito dessa experiência espiritual. E não é só pelo principal caminho estético seguido, o estranho e judaico klezmer, mas por tudo o resto; o sentimento, a energia e a forma como a música cumpre o seu objectivo. Totalmente.
Essencialmente klezmer, com tradicionais e originais dos Melech Mechaya, “Budja Ba” é ainda assim uma ampla viagem por latitudes e longitudes várias, comprovando a forma aberta e exploratória como o grupo olha para a sua música.  São passos que se dão bem para lá do centro e leste europeu. Não há aqui uma realidade fechada, muito pelo contrário. Há outras influências, outros continentes a marcarem a respiração de “Budja Ba”, sendo isso que nos atrai ainda mais na arte do grupo de João Graça – violino, Miguel Veríssimo – clarinete, André Santos – guitarra, João Sovina – contrabaixo – e Francisco Caiado – percussão. Com produção do próprio grupo, “Budja Ba” contou ainda como convidadas com as Tucanas, na voz, percussões e acordeão, e com Noémia Santos, Ana Sousa e Irina Santos, todas na voz.
Uma experiência impossível de ignorar.

Ouvir Melech Mechaya no MySpace

capa de Budja Ba
“Budja Ba” – Melech Mechaya (Ovação, 2009)

01 Dodi Li
02 Fanfarra
03 Bulgar De Almada
04 Nigun 7
05 Dança Do Desprazer
06 Sweet Father
07 (Rad Halaila)
08 Budja Ba
09 Fado Tantz
10 Na Festa Do Rabi
11 Freylach 6.8
12 Hava Nagila
13 (Melodia Da Rua)
14 Cravineiro
15 Sabituar
16 Harmónica

género: world
www.ovacao.pt

TAGS
RELATED POSTS
2 Comentrios
  1. 6 Set 2010

    Ouvi pela primeira vez na rádio radar e fiquei extasiado. O ritmo é muito bom, a fazer lembrar as bandas sonoras do Kusturica. Descobrir que este som não vem dos balcãs, mas é feito cá no burgo é muito bonito :-)

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.