curtas

No Verão com Cavalheiro

Por em 10 Ago 2011

Oferecido no formato digital, o EP “Farsas” (Honeysound, 2011) marcou o regresso aos discos de Cavalheiro. Tiago Ferreira, o músico e Cavalheiro, está hoje na rubrica “No Verão com…”.

Porquê e como nasceu o nome Cavalheiro?
Nasceu em 2009 em casa, quando terminaram outros projectos que tinha e me vi sem banda nem ninguém com quem tocar.

O que move Cavalheiro?
O prazer em fazer e tocar música.

Um adjectivo que caracterize o projecto Cavalheiro?
Honesto.

Numa frase apenas, como caracteriza o novo disco?
O novo EP (não disco) é uma brevíssima colecção de temas sobre as farsas que eu e toda a gente tem que encenar todos os dias.

Se tivesse de escolher a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ de Cavalheiro, qual escolheria? E porquê?
Talvez a Bom Jesus, que fala sobre um ateísmo meio sarcástico, e isso é uma boa parte do que eu sou.

Aponte duas razões para ouvir – quiçá comprar – o novo disco?
É livre (ou grátis) na minha página, e é musica minha não é de alguém e depois processada por mim.

Quer propor um disco da música portuguesa que lhe tenha agradado nos últimos tempos – o seu não vale?
O meu não vale mesmo. Não é novo mas é eterno ’86’ do meu querido amigo Guilherme Canhão.

Para Cavalheiro a Internet é…
Uma maravílha, quem me dera ter tido internet quando era pequeno.

Há quem insista que o rock morreu. Morreu ou não?
Acho que o Rock mudou, e os “rockeiros” sim estão meios mortos.

Como vai ser o resto do Verão para Cavalheiro?
Vou tocando por aí, correndo o país à excepção de Lisboa, nunca recebo convites para tocar lá.

Download Legal de “Farsas”

foto de Cavalheiro

| ALTERNATIVA |
www.cavalheiro.pt.to
www.myspace.com/musicacavalheiro
www.honeysound.com

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.