custo zero

Cavalheiro – “Ritmo Cruzeiro”

Por em 7 Mai 2012

O cavalheiro Tiago Ferreira tem novo disco. Sucessor do EP “Farsas“, o novo “Ritmo Cruzeiro” foi produzido pelo próprio Tiago Ferreira e por João Moreira. A gravação, mistura e masterização ficou igualmente a cargo deste último.

Há um lugar-comum que reza que os anos e a mundividência trazem consigo um sentimento de trégua e quase aceitação daquilo que a juventude não digere. No pólo oposto – e não menos certo – está o adulto acabado, cínico e resentido. “Ritmo Cruzeiro” é o regresso à carga de Cavalheiro, é um óbvio passo em direcção à primeira via. Outra vez em formato EP, o disco é feito de cinco baladas em que as guitarras indolentes e o ondular das tensões e das descompressões revelam a segurança de uma composição espontânea mas perfeitamente intuída. Nas palavras um refrescante desassombro que só é novidade para quem agora o descobre e que confirma em Tiago Ferreira uma voz cada vez mais única a cantar o desencanto com a maior das elegâncias. E sem ponta de cinismo” (José Pedro Vinagre)

O EP está disponível para download legal e gratuito.

capa de ritmo cruzeiro

Cavalheiro – “Ritmo Cruzeiro” (Honeysound, 2012) | ALTERNATIVA |Download Legal de “Ritmo Cruzeiro”
www.cavalheiro.pt.to
www.myspace.com/musicacavalheiro
www.honeysound.com

TAGS
RELATED POSTS
2 Comentrios
  1. Luis Onofre

    4 Out 2012

    Ouvi hoje uma música do Cavalheiro pela primeira vez.. que merda é esta? O gajo não sabe cantar, a instrumentação é uma memória de uma memória de algo que foi bom há muito tempo e liricamente é um pedro abrunhosa versão ensino básico. Vocês precisavam era de levar na TROMPA por promover tamanha mediocridade. Já o tipo que escreveu a crítica que acabo de ler, só pode ser o seu melhor amigo! Que Portugal pequenino o deste Cavalheiro.

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Breves no Twitter
PUB
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.