em directo fado de coimbra

Em Directo #002 – “(des)Encontros” por Fernando Marques Ensemble

Por em 25 Abr 2017

E hoje há fado de coimbra n’a trompa, pelo Fernando Marques Ensemble. A razão da conversa chama-se “(des)Encontros” e é o novo disco deste ensemble de Coimbra.

Numa frase apenas quem são os Fernando Marques Ensemble?
O Fernando Marques Ensemble é um projecto musical que se enquadra numa corrente de renovação do fado de Coimbra. O principal enfoque deste projecto centra-se, por um lado, na valorização da palavra, através de uma estreita ligação à poesia, e, por outro lado, na abertura a outro tipo de instrumentos e linguagens musicais.

Um adjectivo que caracterize a música de Fernando Marques Ensemble?
Escolher um adjectivo seria algo redutor. No entanto, penso que a caracterização da nossa música passa por uma conjugação entre a tradição e a modernidade. Sem identidade este género musical perderá a sua ligação com o seu passado e, por outro lado, sem a inovação corre-se o risco de estagnarmos.

Porquê o título de “(des)Encontros” para o novo disco?
O CD chama-se (des)Encontros porque ao longo de todo este percurso, que durou vários anos, fomos-nos cruzando com muitas pessoas que, por uma ou outra razão, acabaram por não chegar ao fim desta viagem. Os desencontros foram pessoais e, também, foram desencontros com uma certa forma de fazer música que se instalou neste género musical. No entanto, os encontros, também, acabaram por se dar. Esses encontros acabaram por surgir tanto com as pessoas que acreditaram naquilo que se pretendia realizar, como com as ideias que foram surgindo e com as diferentes formas de estar na música.

Em duas ou três linhas, como se caracterizaria o novo disco?
Este CD procura espelhar o trabalho realizado, por esta equipa, ao longo dos últimos anos e pretende apresentar uma visão desempoeirada da Canção de Coimbra.

Qual a faixa que melhor encarna o ‘espírito’ de “(des)Encontros”? Porquê?
É sempre difícil escolher uma faixa que possa, por si só, ser representativa de um trabalho discográfico, cada tema tem uma ambiência própria e cores diferentes. Contudo, posso escolher “Fado Passado” que abre o CD e que, apesar do título se referir a Fado, a sonoridade do tema procura afastar-se de um certo universo musical mais tradicional.

Uma razão muito forte para ouvir o novo disco?
A melhor razão para se ouvir (des)Encontros prende-se com a possibilidade do público poder conhecer as novas tendências da Canção de Coimbra. Este CD procura afirmar, de forma clara, que há muito mais Canção de Coimbra do que os lugares comuns, demasiadas vezes, repetidos até à exaustão em espectáculos e edições discográficas.

O que esperar de Fernando Marques Ensemble ao vivo?
O Fernando Marques Ensemble tentará traduzir em palco todos os sentimentos e emoções que os músicos que compõem este projecto procuraram transmitir neste CD. É preciso ter em conta que o género musical está intimamente ligado a essa componente interpretativa muito própria que se traduz na sonoridade da guitarra de Coimbra e numa certa forma de cantar.

Como vão ser os próximos tempos de Fernando Marques Ensemble?
Os próximos tempos serão dedicados à apresentação deste trabalho. No próximo mês de Maio apresentaremos o nosso CD em Coimbra (18 de Maio), no Conservatório de Música de Coimbra e brevemente iremos confirmar a data do nosso espectáculo em Carregal do Sal. Entretanto, aguardamos por mais novidades relativamente a outros espectáculos, noutros locais.

https://www.facebook.com/fernandomarquesensemble/
http://www.fernandomarques-ensemble.com/

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Breves do Twitter
PUB
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.