figuras

FIGURAS|Houdini Blues

Por em 10 Fev 2004

‘en garde’ Houdini Blues

Para onde vai a frota eborense de 1996?

Se os Houdini Blues (nome escolhido a partir de um tema de Kristin Hersh) são um dos casos mais interessantes da música moderna actual? Sim sem dúvida, há um certo jeito a pop no ar. Amparados por uma voz forte e por instrumentalizações competentes, os Houdini Blues andam por aí!

Chegaram os Houdini Blues ao fim da linha com “Extravaganza”? Acredito que não, de certeza que não!

Há uma evolução forte, visível, uma evolução criativa de adaptação à realidade actual. Os dois álbuns são parte de um processo que ainda vai a meio, e bem a meio. São partes de um processo evolutivo que teve como auge até agora “Extravaganza”, ainda que… Chegou-se ao fim da linha?

Não, ainda a frota vai a meio.

Se em “True Life is Elsewhere” o som se espalhava no ar, adornado por um pop mais alternativo, mas um pop mais rock e bem sedimentado na guitarra, em “Extravaganza” a música é outra, ainda que não raras vezes se fique com a sensação que poderiam ter ido mais longe.

Sim é outra, a música, mais reflectida, ainda que não fugindo daquilo que me parece ser a essência da banda, isto é, a diversidade de estilos e géneros, a elasticidade musical na composição e interpretação, as várias linguagens, as várias sonoridades, como disse há algumas semanas “estarão de facto a caminho de algum lugar?” especial os Houdini Blues.

O facto é que de um álbum para o outro, os Houdini Blues não perderam toda aquela sonoridade muito anos 80, não perderam toda aquela ambiência “Rock RendezVous” que brota do seu som. É mais forte.

“Extravaganza” é sem dúvida um disco mais maduro, mais evoluído, buscando na electrónica alguma da frescura perdida, ou não encontrada no primeiro disco.

Não sendo uma peça final, o segundo álbum é marcadamente um disco de evolução, mas é antes de mais um disco que nos deixa antever uma banda a caminho de um lugar diferente, de um lugar realmente diferente, para melhor! Tempo parece não faltar.

Álbuns:

“True Life is Elsewhere”(2001/Lux Records)

“Extravaganza”(2003/Ed.Autor)

Sítio:houdiniblues.123som.com

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Artigos Recentes
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.