crítica

“Redra Ändra Endre De Fase” – Samuel Jerónimo

Por em 25 Set 2004
“Trata-se de um trabalho musical elaborado em computador, com base em notação e formulação matemática, para piano instrumentos de baqueta e electrónicas.
São aqui amplamente explorados esquemas e sistemas rítmicos, jogos temporais e efeitos electroacústicos produzidos artificialmente.
Trata-se da edição da Thisco de maior expressão contemporânea dita erudita.”
Reza assim em http://jeronimosamuel.no.sapo.pt e já muito está dito.Como obra erudita que é, “Redra Ändra Endre De Fase” não é de fácil assimilação. Não é uma obra comum. É uma singular experiência musical, sonoramente emotiva e feita de 3 actos baseada em conjuntos rítmicos em grande alternância, sonora na sua generalidade, instrumental e emocional na sua especificidade. É um disco feito de diálogos instrumentais, às vezes um monólogo…
Redra
É um acto longo, meia hora se passa entretanto…
São 33 minutos de mudança, de diálogos internos entre instrumentos, entre funções, entre diversas personagens que vão surgindo e desaparecendo de cena. Há um crescendo, um contínuo evoluir da figura que nos presenteia com a sua mensagem, fundamentada em pequenos momentos repetitivos. Celestiais.
Há a personagem de um piano a impor-se aos demais num ritmo alucinante, como uma figura paternal que orienta, organiza e impera na maior parte do tempo mas que não resolve o tema. Até que no último terço do mesmo, nova personagem surge para amenizar a contenda, qual figura maternal, que no seu tom celestial nos embala pela narrativa sonora até quase ao fim. Redra não acaba sem o piano se voltar a impor e a outra responder.
Ändra
Há uma repetição que se mantém tal e qual a corrente sanguínea que se esvai pelas veias adentro e vai dando sinais electrónicos da sua passagem. Assim, como pontos eléctricos que se vão acendendo e apagando num tempo matematicamente contado. Por alguns minutos. Até que entra nova personagem, mais serena, altiva, como que acompanhada pelo vento por forma a levar-nos para um qualquer deserto. O diálogo acalma. Entramos num ambiente de paz, progressivamente a chamar pelo terceiro elemento desta história. Então entram as teclas do piano como que nervosamente a tentar resolver o problema, em resposta, novamente, até que…de novo sob um ambiente etéreo o acto se finaliza.
Endre De Fase
Som feito a compasso, num piano que vai macerando as notas, numa mutação constante de um tema que tem tanto de repetitivo como nada. É estranhíssima a forma como a música se vai construindo sobre uma forma repetitiva e desconstruindo num resultado final tão longínquo e diferenciado desse acto de repetição especialmente, pela forma como uma nota se transfigura atrás da outra.
Não é fácil. Deve ser analisado pelo seu carácter singular.

“Redra Ändra Endre De Fase” – Samuel Jerónimo (2004/This.co)

01 Redra
02 Ändra
03 Endre De Fase

Sítio: jeronimosamuel.no.sapo.pt

TAGS
RELATED POSTS

DEIXE UM COMENTRIO

Rui Dinis
Portugal

Rui Dinis é um bi-pai 'alentejano' nascido em Lisboa no ano de 1970, dedicado desde Janeiro de 2004 à divulgação da música e dos músicos portugueses.

Disco da Semana
Os últimos…de há muito
Redes Sociais
Por decisão pessoal, o autor deste blogue não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.